stickyimage

Leia mais Fechar
http://fatosnoticiasonline.com.br/wp-content/uploads/2014/09/Banner-site-curvas1.jpghttp://fatosnoticiasonline.com.br/wp-content/uploads/2014/09/Banner-site-curvas1.jpg


A Cidade de Mesquita encerra a Campanha “Outubro Rosa” 2014

Rio – A Cidade de Mesquita no Rio de Janeiro encerrou no dia 30  a Campanha do “Outubro Rosa” que tem como objetivo a conscientização e o combate ao câncer de mama.

Durante todo o mês instituições vinculadas à causa realizam diversas atividades para informar a população sobre a importância do diagnóstico precoce, sintomas, tratamentos e realização da mamografia. Este ano o lema da campanha é “Faça valer a lei dos 60 dias”, a Lei 12.732, de 2012, que garante aos pacientes o direito de começar o tratamento contra o câncer em até 60 dias após o diagnóstico, aumentando as chances de cura. Entre os vários tipos de câncer, o de mama é o segundo em número de casos no mundo inteiro e o mais frequente entre as mulheres. De acordo com o INCA (Instituto Nacional do Câncer), a estimativa é que ocorram 57.120 novos casos da doença no Brasil este ano, e a taxa de mortalidade é alta em comparação a países desenvolvidos. O motivo? Diagnóstico tardio.

Fique atento! Mulheres acima dos 35 anos são mais propensas a desenvolverem a doença, mas o número de casos entre mulheres de 24 a 35 anos vem aumentando, segundo pesquisadores americanos. Fatores como histórico de câncer na família, menstruação precoce, menopausa tardia, obesidade, ingestão de bebidas alcoólicas e ausência de filhos contribuem para o surgimento da doença. E, apesar de mais comum no sexo feminino, os homens também podem desenvolver esse tipo de câncer. Cuide-se!

O INCA não recomenda o autoexame como única forma de detecção da doença. É necessária a realização de exames clínicos anuais e, a partir dos 40 anos, a mamografia. O Outubro Rosa é um movimento mundial que teve início nos Estados Unidos em outubro de 1997, quando algumas entidades de combate ao câncer começaram a realizar ações já alertando para a necessidade de se estar sempre atenta ao surgimento da doença para começar o tratamento o mais cedo o possível. No Brasil, a campanha chegou em 2008, organizada pela Femama (Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama) e Associação Brasileira de Portadores de Câncer (Amucc) e é apoiada pelo VOL desde então.

Por: Rogerio Ramos

Rogerio Ramos
Sobre

Vice Presidente da AIERJ (Associação de Imprensa do Estado do Rio de Janeiro). Jornalista, Produtor de TV, Editor e Diretor da Fator 3 Comunicação. Especialista em Marketing Político, onde se tornou conhecido por participar de várias campanhas eleitorais vitoriosas onde atua no mercado há 17 anos. Também escreve matérias para alguns jornais do Rio de Janeiro e para o portal de noticias www.fatosnoticiasonline.com.br comentando sobre diversos assuntos. Contato: +55 (21) 96439-0928 Email: rogerio@fator3comunicacao.com.br

Comente

Required