stickyimage

Leia mais Fechar
http://fatosnoticiasonline.com.br/wp-content/uploads/2014/09/Banner-site-curvas1.jpghttp://fatosnoticiasonline.com.br/wp-content/uploads/2014/09/Banner-site-curvas1.jpg


Tarifa de ônibus em SP subirá para R$ 3,50 no próximo dia 6

Estudantes da rede pública terão passe livre. Valor da tarifa do Metrô e dos trens ainda não foi definido, mas Alckmin garantiu reajuste para 2015
POR LEONARDO GUANDELINE
Fernando Haddad

Prefeito de São Paulo, Fernando Haddad – Marcos Alves / Agência O Globo

SÃO PAULO – Andar de ônibus em São Paulo ficará mais caro a partir do próximo dia 6 de janeiro. A tarifa passará dos atuais R$ 3 para R$ 3,50, segundo comunicado enviado nesta sexta-feira pelo prefeito Fernando Haddad (PT) à Câmara Municipal. O reajuste na tarifa dos coletivos paulistanos acontece um ano e meio após os protestos de rua de junho de 2013. Naquela ocasião, as manifestações ocorreram após o anúncio do aumento da tarifa, que acabou revogado, tanto para ônibus quanto para trens e Metrô – os dois últimos sob responsabilidade do governo do estado. Em São Paulo, os meios de transporte são interligados e há desconto nessa integração quando usado, por exemplo, o Bilhete Único. Com o aumento daqui a dez dias, a integração passará a custar R$ 5,45.

No comunicado, Haddad ainda anunciou gratuidade para estudantes da rede pública municipal de ensino (Fundamental e Médio) e para beneficiados pelo ProUni, Fies e cotas raciais e sociais. De acordo com a Prefeitura, a tarifa dos chamados Bilhetes Únicos Temporais (24 horas, semanal e mensal) continuarão em R$ 3. O governo municipal acredita que o rejuste atingirá apenas 8% dos usuários.

Em nota à imprensa, a Prefeitura disse que o governo do estado se comprometeu a aplicar os mesmos reajustes para os trens da CPTM e para o Metrô no ano que vem. “No comunicado à Câmara, a Secretaria Municipal de Transportes informa ainda que o Governo do Estado se compromete a aplicar os mesmos reajustes nos trens do Metrô e da CPTM, além de manter a mesma tarifa nos bilhetes únicos temporais de integração”, diz trecho da nota enviada pela secretaria de comunicação da Prefeitura de São Paulo.

O Palácio dos Bandeirantes, por sua vez, desmente a informação. “Não procede a informação de que o Governo do Estado defende tarifa de R$ 3,50 para o próximo ano. Não há nenhuma definição sobre o assunto. Qualquer outra informação não passa de especulação”, diz a nota enviada pela assessoria de comunicação do governo paulista.

Em entrevista na manhã desta sexta-feira, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) garantiu o reajuste para o ano que vem, mas disse que o valor ainda não fora definido e dependia de conversas com a Prefeitura de São Paulo.

Alckmin acrescentou que está sendo discutida com o prefeito Fernando Haddad a gratuidade da tarifa para estudantes também na rede metroferroviária.

– Ela (tarifa) deve ser reajustada porque não foi este ano e em 2013. Então, é natural que haja o reajuste. Agora, o valor, o índice do reajuste, ainda não há definição. Há um estudo para a gratuidade dos estudantes. Hoje o estudante paga meia – disse o tucano à Rádio CBN.

 

Rogerio Ramos
Sobre

Vice Presidente da AIERJ (Associação de Imprensa do Estado do Rio de Janeiro). Jornalista, Produtor de TV, Editor e Diretor da Fator 3 Comunicação. Especialista em Marketing Político, onde se tornou conhecido por participar de várias campanhas eleitorais vitoriosas onde atua no mercado há 17 anos. Também escreve matérias para alguns jornais do Rio de Janeiro e para o portal de noticias www.fatosnoticiasonline.com.br comentando sobre diversos assuntos. Contato: +55 (21) 96439-0928 Email: rogerio@fator3comunicacao.com.br

Comente

Required